Marina Linhares em encontro online

“habitar a casa preenchê-la de defeitos: almofadas pelo chão, móveis novos e velhos, uma descombinação, alguém passou por aqui e deixou alguma coisa.” 

Uma pequena casa da família semiabandonada na Serra da Bocaina, repleta de memórias afetivas, e o desejo de refletir sobre sua própria atividade foram os pontos de partida do novo livro da designer de interiores Marina Linhas, “Alguém passa por aqui e deixa alguma coisa”. A convite da Manjabosco Decor, em parceria com a Editora Olhares, a decoradora apresenta o processo de criação da obra para convidados em encontro online, na quinta-feira, 29 de outubro, às 17h. Neste link, você pode ter um raso mergulho nessa imensidão de surpresas que é o livro: https://editoraolhares.com.br/janela/artigo-marina-linhares/.

Entre viagens para Portugal, Marrocos, França, Rio Grande do Sul e pela própria região da Bocaina, uma extensa pesquisa de referências e inspirações foi levada a campo para definir os elementos daquele projeto improvável: uma casa-livro, cujo processo de transformação conduziria (e seria conduzido por) um exercício coletivo de olhar. Em sua passagem pelo estado, a decoradora visitou o ateliê da designer Heloisa Crocco e seu acervo de madeira em Porto Alegre, viajando também para os campos de São Francisco de Paula, onde a designer Inês Schertel produz suas peças com lã das ovelhas criadas em seu sítio. Confira a visita de Marina Linhares às designers gaúchas no segundo episódio da websérie homônima no link: https://editoraolhares.com.br/janela/marina-linhares-webserie-2/

A obra conta com a coautoria do fotógrafo Ruy Teixeira, que registrou os vestígios do abandono no primeiro momento, a imersão na busca por uma atmosfera para a casa em cada viagem e a força da relação com a paisagem, que influenciou definitivamente a forma como Marina pensou o projeto. A edição também conta com a colaboração da escritora Noemi Jaffe, que enriquece os sentidos do livro com um texto que transita entre a poesia e a filosofia, além de refletir, junto com Marina, sobre o universo da casa ‘em permanente construção’, assim como pontua o livro com poesias sobre a casa, o morar e o decorar.

Textos, fotos e o processo de decoração têm vitalidade própria no livro, mas sua potência se eleva ao serem delicadamente embaralhados, sugerindo uma fruição livre e contemplativa de memórias, experiências, referências, inspirações, relatos, poesias, imagens, perguntas, respostas e decorações. ”Esse livro está me fazendo resgatar o que gosto de verdade. A memória afetiva e a transformação.  A vontade de estar junto com a família, de um jeito mais calmo, com menos interferência. Gostaria de atingir novos arquitetos e decoradores, para que eles percebam que fazem não somente casas, mas lares em que as pessoas precisam estar contempladas ali dentro. A protagonista desse livro não sou eu, mas a casa e a vista que ela tem para a Serra da Bocaina. Quero que os leitores sintam os cheiros e vejam as cores dos lugares por onde estive”, destaca Marina Linhares.

Compartilhar

Comments

comments

Escrito por
Mais conteúdo de Hellen Fírmìno

As raízes de Leo Romano, ganham um instituto.

Vamos mostrar um espaço de arquitetura e arte recém inaugurado em Goiânia,...
Saiba Mais