Casa Olaria NJ+ por Nildo José

Navega pelas origens da arquitetura artesanal e combina cerâmica com design assinado

Em sua quarta participação na CASACOR SP, Nildo José + arquitetos apresenta o projeto de uma residência completa, com 200 m² (125m² de casa e 75m² de jardim), homenageando a cerâmica brasileira, destacando a herança das antigas olarias do país e a importância do trabalho artesanal na arquitetura, no evento, que leva como temática ‘A Casa Original’.O ambiente nomeado Casa Olaria NJ+, tem como premissa a importância dos momentos de introspecção e reclusão, por isso, o quarto é sutilmente separado dos demais cômodos através de um convidativo volume cilíndrico presente no centro do living, inspirado em um volume do arquiteto belga Juliaan Lampens. O espaço investe em formas orgânicas, que remetem aos trabalhos artesanais dos ceramistas brasileiros, e geométricas, e é caracterizado por uma estética confortável e minimalista, aplicados no teto relembram as lajes nervuradas do modernismo brasileiro repensadas, conferindo uma sensação de aconchego. O forro remete também aos telhados das olarias tradicionais e se destaca em um living com formato orgânico, que conta ainda com uma estante em corten e uma curadoria de cerâmicas de vários artistas do país. Os painéis conferem o ar geométrico e confortável escolhido para cobrir a parte superior do ambiente ao formarem quadrados que margeiam o teto. Ao lado da madeira, as formas arredondadas dos estofados, estante, espelhos e outros itens do mobiliário, e a paleta de cores neutras escolhidas para o ambiente compõem o aspecto minimalista contemporâneo do espaço. Os materiais naturais são bastante explorados na sala de jantar, home office, cozinha e suíte com sala de banho.Ao entrar na suíte ao percorrer uma rampa, o ambiente neutro e minimalista, em um outro nível, tem atmosfera aconchegante, leve e tem como destaque a cama desenhada pelo escritório especialmente para a mostra. Ao lado, a sala de banho com volumetrias e tons neutros compõem o visual sofisticado e discreto assim como todos os outros cômodos. Na área externa, o bolsão orgânico do paisagismo de Bia Abreu compõe com as vigas, o efeito de luz e sombra, e o espelho d’agua também projetado pelo escritório.No mobiliário, o design brasileiro se destaca através das peças cuidadosamente escolhidas para a mostra como a mesa de jantar Guanabara e as poltronas Ipanema e Manhattan, todas de Jorge Zalszupin. Ainda estão no ambiente o banco Mocho de Sergio Rodrigues e a Cadeira Max de Arthur Casas Design. O designer Guilherme Wentz apresenta o sofá, lançado no espaço. Outros nomes do design também estão presentes: Lina Bo Bardi, Ricardo Fasanello, Adalfan Filho e Shane Schneck. Mesas de centro, mesas laterais, bancadas e algumas peças do espaço são assinadas pelo próprio escritório, como a poltrona Cabaça. As obras de arte mais importantes do ambiente são de Mira Schendel, Célia Euvaldo, Zanini De Zanine, Carlos Nunes, Georgia Kyriakakis, Sergio Sister, Rodrigo Andrade, Gabriella Garcia e Ana Vitória Mussi. Na coleção de cerâmica, temos as peças produzidas por Dona Rita, moradora do vilarejo de Campo Alegre e uma das artesãs mais antigas em atividade no Vale do Jequitinhonha. Além de outros nomes como Nado, Hanna Englund, Nicia Braga, Denise Stewart, Gilberto Gomes, Alice Aroeira, Studio Nun, Mila& Romi, Frida não late, Jamila Cruzado, Noni, Beatriz Dutra e Cristina Palma Lopes.

Fotos: Denilson Machado

 

Vale atenção e reflexão:

  • A mensagem do projeto;
  • Minimalismo, poucas peças, suficiência e desapego;
  • Tons sobre tons e suavidade do espaço,
  • Exploração das textura no ambiente monocromático;
  • Formas orgânicas;
  • Cerâmicas, artesania, e muito design.
Compartilhar

Comments

comments

Escrito por
Mais conteúdo de Hellen Fírmìno

Alto padrão em 50m2

Com vista deslumbrante, o apê tem projeto para um jovem empresário
Saiba Mais