O aconchego e a nostalgia como raiz do dormitório

Olá seguidores,

Venho reforçando aqui a máxima da essência nos projetos de arquitetura de interiores. Isso porque acreditamos que ao descobrirmos a nossa essência e o que precisamos para viver, fica muito mais fácil acertar. Assim como na semana passada, trago outro projeto de mostra, com móveis soltos, Essa é uma tendência para resolver rapidamente os ambientes em qualquer lugar que se está, diante da mobilidade de vida que avistamos à frente. Mesmo com rapidez, o projeto deve ser bem pensado, e avaliado para que as aquisições sejam eternas.

Vamos lá,… hoje trouxemos um projeto da arquiteta Denise Barretto, também para uma mostra de móveis soltos, e mesmo assim veremos muita personalidade impressa, isso é casa de raiz para nós.

O quarto NATURAL, propõe o resgate de itens nostálgicos na ambientação, a história do morador. Um dormitório leve, repleto de aconchego, que reúne o clássico e o moderno com total harmonia. A presença da nogueira, madeira escura, usada nos anos 60, que volta com toda força. Com os nós em evidência e um tom escuro, ela encontra o equilíbrio nos elementos claros do decor, resultando em luminosidade no ambiente. Segundo Denise, “sua ambientação é feita tanto para quem deseja reviver as lembranças de outras épocas, quanto para aqueles que gostam do estilo vintage com toques de sofisticação”… essa é a raiz.

Veja as fotos do dormitório que em cada detalhe ressalta a alma natural no ambiente. Fotos: Rômulo Fialdini

Lindo e aconchegante, como o dormitório deve ser. E além disso expõe a essência contando uma história. Gosto muito e acredito nessa forma de projetar arquitetura de interiores.

#casaderaiz #casadeverdade #arquiteturadeinteriores #gentefeliz

Aprendi muito em 2017, descubra!

Olá seguidores! Eu suponho que vocês se encantem com o universo casa, por isso me seguem. Este ano eu tive a oportunidade e tempo para vivenciar profundamente esse tema. Ficar fora de mostra como a Casacor e ao mesmo tempo divulgar essa e outra, como a Mostra Elite Design, com certeza me fez estabelecer outros conceitos em relação ao morar. Essas experiências me trouxeram visões diferentes sobre vários aspectos que circundam o mercado,  e a referência da “casa”, ou a que os outros tem dela. Definitivamente a forma de se fazer e vender a arquitetura deve mudar nos próximos anos. O modelo atual vende uma imagem completamente diferente da que as pessoas querem para suas casas. E qual será a casa desejável ou possível? Teremos a oportunidade de construí-la. Ainda bem!

As pessoas, o mercado, a cidade e o mundo estão se ressignificando.

Acredito que o avanço da tecnologias, a vida corrida e imediata, instiga um sentimento de isolamento, uma reconexão consigo mesmo e com o mais leve e natural. E quando o significado se modifica, mudamos também nossa maneira de agir, e aí temos essa oportunidade de mudar o conceito das coisas, assim como a casa e a sua arquitetura. Podemos aprender e pensar, e sentir de outro modo, propor de outro modo, vender de outro modo e convencer de outro modo. Um modo muito mais objetivo, que traz solução e veracidade.

Então, ao final desse ano, que aprendi muito, vejo muitas mudanças a caminho,  e sugiro uma reflexão, que venha pensar no morar, considerando o contexto atual, sobre a “casa”, e assim me proponho a novos desafios. Precisamos muito falar de uma casa real, com foco no essencial e viva. Só assim conseguiremos satisfazer os nossos clientes e também a nós mesmos.

Que venha 2018, um ano novo, com tudo novo! Novos significados e novos caminhos. Aqui estamos com mudança à vista. Logo teremos uma casa nova para vocês nos conhecerem melhor, e conhecer melhor a sua casa. Percebemos essa necessidade fora, e depois dentro de nós. Nos lapidamos e descobrimos um significado novo para o nosso site. Logo você saberá das novidades. E tenho certeza que gostarão muito de trilhar comigo nessa nova estrada, cheia de encantos, e ensinamentos para todos nós.

Te espero sempre. Preciso muito compartilhar, e conto com vocês!!!

#anonovovidanova #casanova #chega2018