Suíte para ficar…pra sempre!

Olá seguidores, que descobrem sempre por aqui um projeto que encanta por sua concepção. Aquele que tem algo à nos dizer. Conceitual ou não, tem o pensar do arquiteto em cada detalhe materializado. Vamos lá…

Refúgio a Dois, projetada pela arquiteta karen Feldman, para a Casacor RS, é aquele dormitório que nunca acordamos do sonho, logo na realidade tudo se materializa. Ele trouxe um requinte sutil, expressado pelos materiais. Mesmo com abundância de mármore, a arquiteta soube dosar, com a madeira, permitindo o conforto e o aconchego que uma suíte exige.

Quando me refiro a sutileza do luxo expresso, me refiro a um ambiente que acolhe, e pode ser usado todos os dias, mesmo sendo luxuoso. Esse equilíbrio é muito importante e difícil de executar, principalmente em mostra.

Além da madeira, o carpete trouxe acústica e o toque de relaxamento ao ambiente, dizendo “entre e fique à vontade”.

No banho, os tons de cinza no mármore, dá um toque suave sem repelir, ou representar frieza, pois junto a madeira, promoveu o equilíbrio.

E o verde?! Ah, o verde que entra e amplia o espaço através das janelas, é deslumbrante. A permeabilidade que tem esta suíte, é muito interessante.

Este projeto se propôs, retratar um dormitório para um casal, e dentro do tema da mostra, se encaixou perfeitamente. Para nós é um dos destaques.

Veja tudo nas fotos de André Bastian:

Um lugar para renovar as energias!

#suíte #casacor #casacorrs #casaderaiz #arquiteturadeinteriores

O TEMPO é a raiz da Sala Toki por Juliana Pippi para Casacor SP

Olá seguidores, hoje apresentamos um ambiente que se propõe a ser um refúgio do caos externo, proporcionando um clima propício para se reconectar com o tempo e consigo mesmo. Este é o espaço de estréia da arquiteta Juliana Pippi na edição paulista da Casacor.

“És um senhor tão bonito/Quanto a cara do meu filho/ Tempo, tempo, tempo, tempo…/ És um dos deuses mais lindos.” Os versos de Caetano Veloso em sua “Oração ao Tempo” embalam a verve criativa da arquiteta. E foi o próprio tempo, senhor de todas as coisas e autenticador de todas as qualidades, materializado na proposta, uma leitura panorâmica tanto do tempo enquanto passagem cronológica, quanto da metáfora de seu aproveitamento e da angústia pela sua falta. “São Paulo, que é um dos maiores estandartes da vida apressada na megalópole para mim, enquanto forasteira, é o contrário: uma desaceleração, diz Juliana.

É tanta poesia, que descreve abaixo que resolvi discorrê-la exatamente como recebi. (seria um crime, poupá-los).

Batizada de Toki – Um Mergulho no meu Tempo, imaginou-se um pequeno cubo de 40 metros quadrados como zona de contenção, calmaria, equilíbrio e recarga, onde leveza e frescor imprimem as maiores notas por meio de paleta suave, tons esmaecidos, texturas aconchegantes e um forte apelo craft na seleção de superfícies e acessórios. As paredes, por exemplo, se harmonizam entre a composição da cerâmica assinada pela artista Hideko, as áreas de lona crua, e os encapsulamentos com telas bem fininhas em performance quase de papel-arroz, vendendo a ideia de flutuação desde o piso em mood sépia até alcançar o teto em carvalho estonado, levemente rosado, de onde pende uma escultura deslumbrante da artista Clara Fernandes. Entre ampulhetas e composições transadas de arranjos naturais, a seleção do mobiliário e dos acessórios também confronta timings diferentes, numa narrativa cheia de lógica para a arquiteta que também é musicista e apostou nos versos de Arnaldo Antunes para a trilha: “Será que a cabeça tem o mesmo tempo que a mão? O tempo do pensamento, da ação?”. Assim, o dito slow design, em peças desenvolvidas ou customizadas especialmente para  seu espaço, ofício que demanda longos períodos de feitura entre os dedos. Nessa mistura fina, a arte também abarca saberes atemporais.  Entre transparências e furtacores, o ponto de exclamação é o sofá, que ganhou índigo em tie-dye, técnica oriental milenar (também conhecida como shibori no Japão) que descolore os tecidos em manchas abstratas. E, para acentuar essa autoria handmade, a própria Juliana desenhou o tapete em tear, quase como um manifesto das reconexões com a casa, com a vida e consigo próprio, de dentro para fora e de fora para dentro. “Todo o layout é voltado para a janela, para descansar a vista e direcionar o olhar para o mundo – e para o tempo – que nos espera”.

Para finalizar, outro verso “caetânico”: “Peço-te o prazer legítimo e o movimento preciso, quando o tempo for propício/Apenas contigo e comigo/Tempo, tempo, tempo, tempo”.

Estão curiosos, para visualizar a poesia? Aí estão as fotos de Denilson Machado.

Este projeto é um belo exemplo do compromisso que a arquitetura de interiores tem com o cliente, neste caso o conceito por ser uma mostra. Ao olhar não entenderíamos, talvez, tanto significado materializado no espaço.

Precisamos cada vez mais lutar pela exposição das ideias/conceitos/raízes de cada projeto. Assim, além de olhar e ter a beleza e as sensações como resultado, divulgamos o criador e orquestrador da obra de arte, como sua referência. Logo, se entende tamanho investimento que se faz ao criar um projeto único e lapdado para se viver, priorizando significados.

#casaderaiz #arquiteturadeinteriores #projeto #significado

Daniel Wilges na Casa Cor RS 2017

“Num mundo onde somos cada vez mais máquinas, onde robótica parece impor o seu domínio, passamos a revalorizar o primitivo, o natural. Resta-nos o retorno às origens, o retorno a natureza”.

Ao projetar o Sky Lounge, Daniel Wilges quebra o fluxo cotidiano, intenso e contrastante da tecnologia, levando os visitantes ao natural, provocando os mais leves sentidos, que ele acredita ser o essencial, conceito da Casa Cor este ano.

Naturalmente sensorial, essa é a tônica, onde os materiais que remetem a natureza são valorizados no teto e nas paredes. Uma simples elegância que conectará os visitantes ao natural.

A presença do concreto, trará o urbano e o atemporal, piso de massa única branca e o uso da tecnologia, propõe o lúdico e a leveza que norteiam o conceito, tudo sincronizado pela automação que valorizará as sensações proporcionadas pelos efeitos de luz, imagens e sons integrados.

Neste Lounge Daniel Wilges promete nos levar “ao Céu” mesmo que seja sensorialmente, no olhar e no pensar sobre o que deve ser o espaço ideal nos dias de hoje.

Aguardando a bela recepção deste Sky Lounge.

#ficadicasanova #casacor

Foto: Vini Dalla Rosa

Referências da Casa Cor para deixar sua casa linda no inverno

Capa : Ambiente Ar Deco da designer de interiores Ana Hnzel e do arq. Marcelo Polido Casa Cor RS 2016 Foto: Eduardo Liotti.

Olá seguidores que amam o decor e a sua casa. Alguns se atrevem em dizer que o inverno é a estação mais elegante do ano. Eu acredito que seja a mais aconchegante, e aí podemos torná-la elegante.

Então lápis e papel na mão para anotar e criar uma atmosfera de inverno.

1 – Se puder investir em troca de materiais e cores, prefira aqueles revestimentos que remetam o aconchego que o inverno pede, como tijolinhos. Tem alguns bem simples de aplicar.

Inverno 4

Estar dos arqs. Daniel Moraes e Amanda F. Kreling – Casa Cor RS 2016 – Foto: Eduardo Liotti

2 – As cores, são mais simples de trocar, então faça você mesmo! As cores quentes e fechadas como terrosos e o verde escuro, predominam.

Inverno 3

Sala dos Poemas da arq. Juliana Pipp Casa Cor SC 2016 – Fotógrafo desconhecido.

3 – Traga peças estofadas como cabeceira e pufes para perto de você. Outra ideia, é usar as peles e mantas. Elas usam a pista nesta estação e depois podem ser guardadas e aproveitadas no outro ano….super coringa.

Inverno 6

Estar de inverno do designer de interiores Johnny Thomsen e da arq. Paula Schwartz – Casa Cor RS 2016 – Foto: Eduardo Liotti

4 – Os tapetes não podem faltar nesta lista. As vezes eles saem de cena quando o inverno termina, ou são substituídos por opções mais leves. Mas um tapete, é um tapete! Peça chave para o aconchego, é também a base do decor. Mudou o tapete, mudou todo o ambiente. Vale investir e ter um tapete para o inverno e um para outras estações.

Inverno 2

Loft no campo da arq. Paola Ribeiro Casa Cor SP 2016 – Fotógrafo desconhecido

5 – A tendência industrial continua no decor. Apesar de ter um pouco da frieza dos metais, se você seguir as dicas aí listadas, pode aquecer este cenário, super em alta, sem gastar muito.

O melhor de te mostrar estes “trends” é fazer você pensar um pouquinho na sua casa. Analise seu espaço e veja como deixá-lo melhor, para usá-lo muito bem nos próximos meses. O inverno é uma estação em que ficamos muito mais em casa, e recebemos os amigos no nosso habitat. Então vamos aquecer o nosso ninho.

É fácil, barato, bom de fazer, e dizer que fomos nós quem fizemos.

#ficaadica #ficadicasanova

Coleção de Jader Almeida para Deca

Olá, a todos que me seguem para saber as novidades deste segmento…arquitetura de interiores.

Hoje farei um destaque para os lançamentos assinados por Jader Almeida, designer catarinense que traz inovação e conceito para a Deca.

Para esta coleção, o designer trouxe a fluidez e a inovação. Segundo o CEO da Deca, as peças desenvolvidas por Jader Almeida seguem perfeitamente a proposta da Deca de ter produtos com design e que chamem a atenção, transmitam sofisticação na medida e causem a sensação de conforto.

O designer agora assina a linha mais extensa, que inclui chuveiro, banheira, porta-xampu, prateleiras de louça e cuba de ébano fosco. Vamos conhecer as peças?
capa Jader
Destaque para a cuba L300 e bica (coleção 2016)

JaderAlmeida_Cuba_C01_03-1024x576

Cuba retangular e bica Ébano

cuba jader 2

Linha de acessórios acompanha o design das peças

acessórios Jader

O chuveiro 4 apoios foi o elemento surpresa desta coleção.

chuveiro jader

E que tal um chuveiro Preto? Linha Ébano fosco.

chuveiro jader 2

Os acabamentos Metal Gold, Red Gold e Ébano foram destacados na linha de produtos, seguindo como tendência 2017.

Peças lindas com design arrojado e surpreendente para fazer um charme no seu banheiro ou lavabo…vale a ousadia.

#ficaadica #ficadicasanova

Resumo das tendências Expo Revestir

Olá seguidores! Hoje vou falar sobre o legado de uma feira de relevância como a Expo Revestir, a fashion Week da arquitetura e design. Onde uma variedade de lançamentos e conceitos são revelados pela maiores fabricantes do segmento.

Mas o que fica como tendência?

Tudo que possa celebrar o morar com originalidade e emoção.

As marcas apostam nas transformações dos espaços e na personalização. Existe sim a multiplicidade, mas um profissional é capaz de captar o íntimo do cliente e escolher nesta variedade toda o que lhe cai bem. E ainda criar projetos realmente diferenciados com tanta diversidade de materiais. Vejam estes:

O mármore e a geometria se misturam- Biancogres.

biancogres marmore e geometria

O matelassê Biancogres traz a técnica aplicada em tecidos, na parede.

Biancogres matelassê

Nos metais o dourado reforça a tendência, misturada a rusticidade do concreto e a geometria.

dourado

Brincadeira colorida dá o tom e demarca a parede – Remo Ceusa.

ceusa-remo

O grafismo real da marca Lurca.

lurca

A decadência positiva porcelanato Oxy continua imprimindo o desgaste.

porcelanato-oxy-1042876

A madeira sobe as paredes. Este ripado é da Oca Brasil.

Réguas ripadas oca brasil

E agora, o que escolher?

As marcas fazem a sua parte…Agora veja lá no fundo o que te encanta e o que funciona pra você. Esta é a tendência.

#ficaadica #ficadicasanova

 

Lançamentos: As novas texturas de tijolos Brick Studio

Oi pessoal…antecipo hoje as novidades que a Brick Studio lançará na Expo Revestir em março. A marca traz as plaquetas que se assemelham aos tijolos, agregando a facilidade na sua instalação.

Com bordas arredondadas e sutis variações de tonalidade, os tijolos da Brick Studio ganharam um aspecto ainda mais natural.

A linha Rústica é composta por três novas cores inspiradas nas fachadas de casas e edifícios da Europa. São os padrões Bristol, Manchester e Toscana.

Bristol

Rustica Bristol

Manchester

Rustica Manchester

Toscana

Linha Rustica Toscana

Já a linha Vintage remete às fachadas mais envelhecidas trazendo o efeito pátina. A coleção Casablanca – Marrocos é inspirada nas regiões desérticas.

Casablanca

Linha Vintage Casablanca

Ah…a excelente resistência mecânica do material e as medidas da linha, 24,8cm x 6,2cm x 1,4cm, se mantém.

Se você gosta do efeito dos tijolos, é um material muito interessante, pois agrega a facilidade na instalação, resistência e o efeito é muito próximo do tijolo convencional.

#ficaadica #ficadicasanova

Detalhes da Mostra Elite Design em Poa

Boa semana seguidores! Novidades são sempre bem vindas aqui no blog. Quando diz respeito a arquitetura então!…

Fui descobrir na semana passada a Mostra Elite Design, que eu já falei aqui,

http://dicasanova.com.br/meu-olhar-poa-tera-duas-mostras-de-arquitetura-em-2017/ no post em que apresentei as duas mostras previstas para 2017.

A Mostra Elite Design começa se desenhar no Clube de Regatas Guaíba, o primeiro no Brasil, localizado na orla do Rio Guaíba, um local incrível, leve e com boas energias. A mostra promete movimentar o mercado da arquitetura, design e paisagismo, com a inauguração no dia 22 de setembro de 2017. Com a primavera a seus pés, fica aberta 60 dias para a visitação, período esse que estão previstas também atrações variadas e simultâneas no evento.

O projeto prevê 45 ambientes, que tem a curadoria da Eng. Rosane Dulinski e curadoria executiva da Arq. Marie Hellen Mafaldo Böttcher.

Vamos aguardar e acompanhar de perto este evento que divulgará a arquitetura, o design e o paisagismo do estado, através de profissionais e fornecedores engajados para o sucesso da mostra.

#ficaadica #ficadicasanova 

Como tornar o estilo Industrial mais leve

Você gosta do estilo industrial, mas não gosta do ambiente pesado com tijolos, concreto e ferros? Gosta de um ambiente mais leve e claro? Uma alternativa muito boa para deixar o estilo industrial mais clean, é o uso dos tijolos ou plaquetas brancas. Esse material remete ao estilo industrial, é uma textura, e traz a leveza do branco.

tijolo-branco

Ele serve de base para você ter muitas cores no ambiente.

tijolo-branco-2

Você pode pontuar outras peças que remetam ao industrial.

tijolo-branco-3

Pode servir de base para móveis mais pesados e fazer o equilíbrio no estilo industrial.

tijolo-branco-4

Os tijolos ou plaquetas brancas, trazem a referência da parede branca, mas enriquecida pela textura. Você tem o branco na parede, sem pesar, e ainda traz um estilo super em alta para sua casa através da personalidade que você cria com este material.

#ficaadica #ficadicasanova

Open House Casa Cor RS 2017

Ontem foi um dia para reencontrar os colegas. Aconteceu no Petrópole Tênis Clube (sede do evento novamente), o OPEN HOUSE da Casa Cor RS, onde a mostra de 2017 começa ser construída com a curadoria das arquitetas Aclaene de Mello e Gabriela Ordahy. Foi apresentado o projeto do evento, com a disposição dos ambientes, suas áreas e seus respectivos valores; onde os arquitetos agora deixam suas opções de interesse em adquirí-los. E assim a mostra vai se desenhando.

A mostra conta com 41 ambientes que resgatam os projetos tradicionais de Casa Cor, onde se visitam espaços que compõem uma residência, com suítes, lavabos, cozinhas, livings, e ainda espaços corporativos, restaurante, drinkeria, café, bistrô, lofts, piscina, garagem, Chef’s Table e um memorial do clube.

A data prevista para o evento é de junho á agosto, no período habitual.

Esteve presente também o jornalista e diretor de conteúdo e relacionamento da Casa Cor, Pedro Ariel Santana que autografou seu livro ” A Grande Beleza”, onde algumas fotos da Casa Cor 2016 estão expostas. A publicação tem uma seleção do conteúdo do instagram de Pedro Ariel.

open-1

As energias da Casa Cor me pareceu renovadas com o retorno do seu diretor Valdecir Santos. Com o projeto de mostrar a arquitetura, o design e o paisagismos mais perto das pessoas, que é o tema deste ano, a Casa Cor promete uma edição recheada de novidades.

#ficaadica #ficadicasanova